Estudando no MOMA - Dois cursos incríveis online e free

Quem gosta de arte, principalmente de arte moderna, com certeza tem o MOMA de NY como uma super referência. A novidade agora é que eles se juntaram com o Coursera que é um site que disponibiliza cursos online e de graça junto das maiores universidades e instituições do mundo. São 4 cursos que começam dia 16 de maio, cada um tem em média seis aulas que ficam disponíveis para assistirmos no dia/horário que for melhor. Queria ter me inscrito nos quatro mas como estou fazendo a pós me inscrevi só nos dois que mais gostei. São eles:

Seeing Through photographs que é ministrado pela chefe do departamento de fotografia do museu, Sarah Meister, e promete fazer um passeio pelo acervo fotográfico mostrando novas perspectivas para que sejamos capazes de perceber melhor o que se passa "por trás" das imagens e entende-las melhor.  

Modern Art and Ideas propõe para os alunos que não olhem a arte só na ordem cronológica ou por artistas mas também por temas já que assim são criadas conexões diferentes e surgem novos assuntos. Quatro temáticas principais são as guiam (Places & Spaces, Art & Identity, Transforming Everyday Objects, and Art & Society) e, assim como no de fotografia, o acervo do museu serve como base para as aulas.

E aí?! Vamos estudar todos juntos? To super empolgada para segunda feira <3

Para se inscrever precisa fazer uma conta no Coursera e escolher o curso que você quer fazer, super fácil e rápido. É de graça como já falei no início do post mas tem também a opção de ganhar diploma no final, é só pagar $29,00 dólares.

To lendo: Isso é arte?

Gosto de dividir minhas leituras por aqui e a da vez é Isso é Arte? da editora Zahar.

A missão do Will Gompertz no livro não é lá das mais fáceis... explicar todos os movimentos da arte moderna e contemporânea desde o momento em que surgiram, as motivações de seus artistas e suas consequências. Esperava um livro denso e, apesar de ser cheio de conteúdo,  é super leve e gostoso de ler. Além da parte mais técnica e histórica o Gompertz volta e meia simula diálogos e situações entre artistas contando tudo com detalhes e deixando os leitores quase com a sensação de estar observando de perto aqueles movimentos surgirem. Primeiro aluguei o livro na biblioteca do Ibmec mas gostei tanto que acabei comprando para poder consultar sempre <3 Vale muito a pena.

Minhas descobertas na SP-Arte

A SP-Arte é uma feira brasileira de arte contemporânea super importante que começou quinta passada e terminou domingo em SP. Várias galerias nacionais e internacionais participam mostrando os trabalhos de seus artistas, incluindo performances e instalações feitas especialmente para o evento. 

Apesar de não estar em SP acompanhei avidamente a feira pelo snapchat, Instagram, Periscope e Twitter e deu para fazer várias descobertas artísticas que compartilho nesse post com vocês ;)

Adoro a pluralidade da arte contemporânea, a forma como ela se expressa nos mais diferentes meios e seus significados quase infinitos. Acho que a SP-Arte é bem completa nesse sentido, dando atenção, e espaço, para cada um. 

SP-Arte

Começando pela Ciclotrama da Janaina Mello. A corda que vai sendo desfeita e gerando ramificações traz vários significados. Para mim fica a ideia dos caminhos que vão se abrindo e, mesmo levando para direções opostas, estão sempre conectados.

As paisagens flutuantes do Jorge Mayet não são bem uma descoberta para mim, já tinha visto na galeria Inox, que representa o artista aqui no Rio, mas é tão impactante que merece espaço aqui no post... E se na foto já parece incrível pessoalmente é 1.000 vezes melhor. Vale a visita, de verdade!

Arte em Neon eu AMO, essa do Alfredo Jaar parece que foi feita especialmente para o nosso momento político. I can't go on/I'll go on faz menção aos latino americanos que enfrentam todas as dificuldades de seus países.

O Miguel Rio Branco eu conhecia do Inhotim mas achei essa foto mais delicada do que tinha visto no museu. E já que estamos falando de fotos também amei o trabalho da Adriana Duque

Agora o mais difícil: Nem sei como começar a falar desse quadro do Nuno Ramos. Acho que poderia ficar horas olhando, decifrando. Gosto cada vez mais de arte abstrata, em especial das com emoção, quando tem muita coisa acontecendo. Essa parece uma explosão mas ao mesmo tempo é suave.

Os dois últimos quadros, também abstratos, tem em comum o uso de tons de cores que eu adoro(vocês tem tons de cores preferidos? Engraçado que os tons que amo na arte não são necessariamente os que amo no resto da vida hahaha Vai entender...)e nuances, camadas e movimento. Adorei ter descoberto o trabalho da Gabriela Machado, tinha obras dela em mais de uma galeria na feira. O Pablo Ferreti também tinha outros quadros incríveis, já estou acompanhando o trabalho dos dois.

Na próxima edição da feira quero muito ver tudo pessoalmente!

Nelson Leirner e suas apropriações

No dia em que fui visitar a exposição do Damien Hirst acabei sem querer conhecendo o trabalho do Nelson Leirner que fazem parte do acervo da Mais Um. O Nelson é famoso por suas intervenções sobre fotografias, pinturas e imagens populares. É através delas que, quase sempre em tom divertido e ao mesmo tempo irônico, ele faz críticas e questiona a sociedade e o sistema da arte.

Os dois trabalhos abaixo, que brincam com o rosto do mickey por cima de fotografias, foram os que vi na Mais Um e adorei. Pop cheio de significados.

Em As Cem Monas, exposição da Galeria Silvia Cintra, ele usou objetos comprados no saara para dar cara nova a cada uma das 100 reproduções da Monalisa. 

No Rio, ele é representado pela Galeria Silvia Cintra + Box 4 e participa da Exposição de Verão que fica em cartaz por lá até dia 19 de março. Quero muito ir visitar.

Desejo Ilustrado: Shark Attack Joulik

Já tava com saudade de postar Desejo Ilustrado por aqui, é um jeito diferente e divertido de dividir meus desejos de moda com vocês! Ao invês de simplesmente mostrar, eles viram aquarela <3

O desejo de hoje(que na verdade é do finzinho do ano passado, acabei só postando agora) é a T-shirt Shark Attack da Joulik. Adoro a marca que é famosa pelos seus paetês e muito brilho!  Na ilustra eles foram representados por purpurina, adorei o efeito. 

Para acompanhar todos os desejos é só procurar a hashtag #desejoilustrado no meu instagram(@carolsalvador).

Desejo: Visitar a expo Wonder na Renwick Gallery

AMO instalações! Acho muito bom poder interagir com a arte, fazer parte dela. Entrar -literalmente- no universo que está sendo proposto pelo artista, mesmo que só por alguns instantes. 

E aí nem preciso dizer que fiquei babando, morrendo de vontade de ir ver -e viver- a exposição Wonder, na Renwick Gallery em Washington. São 9 instalações surpreendentes que tomam conta de todo prédio que já é lindo por si só.

Duas delas chamaram muito a minha atenção: A Plexus do Gabriel Dawe te faz ter a sensação de estar frente a frente com um arco íris e o emaranhado de fios iluminados da Janet Echelman me lembrou muito uma aurora boreal. São incríveis na foto imagina só pessoalmente.

Já pode se teletransportar para lá?!

Exposição Damien Hirst na Mais Um

 Confesso que deixei para visitar a exposição do Damien Hirst, na Mais Um Galeria de Arte, no último dia.  Ele é um dos artistas mais famosos do mundo mas também é bem polêmico. Suas obras são vendidas por preços astronômicos - algumas chegaram em valores recorde - mas volta e meia estão envolvidas em alguma controvérsia como é o caso dos famosos tanques cheios de formol com animais mortos dentro.  Não tinha muita curiosidade mas mesmo assim acabei indo e ainda bem que fui, o foco da mostra eram seus trabalhos em papel que aliás, eu nunca tinha visto, e fiquei bem surpresa. A série sobre as borboletas é super delicada, linda, principalmente as que formam imagens caleidoscópicas. A série sobre remédios, que inclui o armário de pílulas e os pontos coloridos, é simples e forte. A leitura pessoal que eu tinha do trabalho dele era de uma arte espalhafatosa, cheia de significados mas que encanta pouco. Mas adivinhem... saí encantada!

A Mais Um, aliás, inaugurou no fim do ano passado e adorei conhecer. Fui com a minha mãe e mesmo a gente tendo chegado já no comecinho da desmontagem, fomos recebidas cheias de simpatia. A galeria fica em Ipanema na Rua Garcia D'Avila, 196. 

Imagens do post: Carolina Salvador

Desejo Ilustrado: Les Petits Joueurs

fashion ilustration bags les petits joueurs

Mais um Desejo Ilustrado por aqui! Dessa vez quem ganhou meu coração, e minhas aquarelas, foi a Les Petit Joueurs, marca de bolsas super cool famosa por usar Lego nas peças. Já contei que adoro um acessório diferente e se for criativo então, é amor na certa! As peças da LPJ são realmente um sonho <3 Legal também que a marca é super pop e ao mesmo tempo clássica e elegante,  uma "fórmula" super difícil de acertar...

Tudo começou quando a Maria Sole Cecchi colou umas peças de Lego em uma bolsa de couro surrada para sair. As amigas amaram, começaram a querer comprar e meio despretensiosamente a marca foi surgindo. Até hoje é tudo feito artesanalmente na Itália mas Maria mora no Brasil e vende suas bolsas em algumas das lojas mais incríveis do mundo todo. Ah a própria Lego envia as pecinhas para ela, do tamanho e formato que ela precisa!

les petit joueurs fashion ilustration

Aqui embaixo tem um vídeo sobre o processo de criação da bolsa Love, uma das mais queridas!

Vocês estão gostando desse novo jeito ilustrado de mostrar o que ando desejando? Eu tenho amado fazer! Para ver todos os desenhos é só clicar AQUI.

Estudar moda em Londres: Mano Marandino

Não sei se acontece com vocês mas quase sempre quando conto que fiz faculdade de moda as pessoas perguntam se eu não tenho vontade de estudar fora. Confesso que não tinha muita não, mas depois que me formei a vontade foi crescendo e vi que não sabia quase nada do assunto. Comecei então a conversar com amigas que tiveram essa experiência e nada mais justo do que trazer isso para o blog. A ideia é fazer uma série de entrevistas envolvendo várias cidades e cursos dos mais diferentes tipos e durações, tudo para ficar bem democrático e ajudar o maior número de pessoas possível(eu incluída!). Hoje o papo é com a Manoela, minha amiga de colégio, que faz faculdade de moda e é apaixonada por lingerie. O assunto aliás é tema do seu blog, Under The Unders, e da marca com mesmo nome que vem sendo desenvolvida com todo carinho e cuidado por ela. Há três anos a Mano faz cursos de verão em Londres e foi sobre isso que ela falou hoje por aqui.

entrevista curso de férias moda em londres

Você faz faculdade de moda mas já entrou super focada sabendo que queria trabalhar com lingerie. Como surgiu esse amor?

- Na verdade, quando entrei na faculdade, não sabia ao certo com o que queria trabalhar. Pensei em fazer jornalismo de moda, mas sempre amei lingerie. Aos poucos, fui notando que podia me especializar nessa área, então logo me foquei e passei a fazer tudo nesse nicho. O amor sempre existiu, acho - eu amava comprar calcinhas coloridas quando era menor! Aos poucos, foi evoluindo e um dia, olhei para minha gaveta de calcinhas e vi mais de 100 peças. Pensei "Meu deus, eu amo isso!" e decidi unir a faculdade a essa paixão.

Quais são seus planos(e sonhos!) na área?

- Estou começando agora uma pequena marca, vendendo calcinhas e harness (um acessório, feito geralmente de elásticos ou couro - no meu caso, elásticos - com inspiração erótica e que pode ser usado de várias formas). Tenho planos de ir em frente com essa etiqueta, criando peças diferentes e quase únicas, já que todas são feitas à mão por mim e existem somente poucas unidades. Quero começar a trabalhar com couro em breve e fazer mais peças de lingerie mesmo, como sutiãs e calcinhas. Meu sonho é poder continuar ajudando mulheres a encontrar algo que as faça sentir linda e viajar o mundo trabalhando e conhecendo pessoas!

Como e por que você decidiu estudar fora? 

- Ao descobrir, por uma amiga, que existem cursos de verão na Europa, e que eu poderia me inscrever para fazê-los, unindo duas paixões (moda e viajar), eu decidi que era a melhor coisa que eu podia fazer na vida! Já estou indo pela terceira vez, esse ano.

ual london

Como foi a escolha do curso e da escola?

- Decidi focar primeiro em lingerie, então busquei a faculdade de referência na área, a De Montfort University, que tem um curso completo de 3 anos em Design de Lingerie. Fiz um dos cursos de verão, na cidade de Leicester, e amei. Então parti para a London College of Fashion (que, depois descobri, também tem um curso completo de "Contour Fashion", como eles chamam), no ano seguinte, em mais um curso especializado de lingerie. Esse ano, decidi fazer um curso de ilustração de moda e um de gestão de marcas independentes de lingerie, para me ajudar na construção da minha marca!

Como foi o processo de inscrição? (você por alguma agência? ou viu tudo sozinha aqui do brasil? essas coisas...)

- Tudo foi visto no próprio site das faculdades. Mandei emails perguntando maiores informações e me inscrevi, pagando tudo aqui no Brasil, sem me preocupar com isso lá. Então busquei passagens e alojamentos por conta própria. Para uma temporada maior, de 3 ou 6 meses, eu recomendo que busque o intermédio de representantes da faculdade - qualquer que ela seja - por aqui, já que você precisa de portfólio e mais documentos. Para mim, precisei apenas de boa vontade, passaporte e coragem pra entrar sozinha no avião (coisa que nunca me falta!)

Por que em Londres? 

- Primeiramente, foi por conta das faculdades. Existem apenas 3 universidades no mundo que oferecem especialização em lingerie - e duas delas se encontram na Inglaterra. Eu já passei uma temporada em Paris, estudando Francês, mas dessa vez buscava uma cidade mais agitada. Londres é um lugar que sempre te surpreende, e sempre tem tanta coisa para ver! Passar alguns dias lá é a melhor coisa do ano, então estudar agora é quase uma desculpa pra voltar pra cidade!

Como eram os seus trabalhos durante o curso?

- A maioria dos trabalhos são feitos durante o horário de aula, com supervisão da tutora. No primeiro curso, fizemos muitas coisas de modelagem e costura - não são minha especialidade, mas foi muito interessante descobrir os milímetros e detalhes presentes na construção de um sutiã de qualidade. No segundo, houve muito recorte de revista e desenho de peças - foi bastante divertido!

mano trabs londres

Como era sua turma? Tinha gente de outras nacionalidades?

- Sim! As duas turmas eram compostas somente de meninas, e todas elas eram de alguma parte diferente do mundo. Só encontrei uma brasileira em uma das salas!

Onde você ficou hospedada?

- Em alojamentos de estudante. Não são os lugares mais luxuosos do mundo, mas ideais pra quem quer economizar, conhecer gente nova e ficar confortável. Na segunda vez, dividi um quarto com uma super amiga, e foi muito divertido!

Como era seu dia a dia na cidade?

- Depois de um café da manhã reforçado e de me arrumar pra passar o dia bonita, ia pra aula de metrô. Gostava de almoçar no Pret-a-Manger, que tem comidas rápidas, saudáveis e deliciosas, e voltar pra um papinho rápido com as meninas antes de voltar a me focar na aula. Quando a aula acabava, já era fim da tarde, e eu e minha amiga decidíamos se íamos fazer algo diferente, ou só passear. Passávamos pra comprar alguma coisa pra jantar e no fim, sempre terminávamos o dia de moletom bebendo vinho no saguão do alojamento, falando com a galera de lá. Às vezes a gente saía, e nos fins de semana visitamos as melhores feirinhas da cidade, ou viajamos pra Brighton!

Quais são os melhores lugares para fazer comprinhas, passear, se inspirar, comer, melhores museus... ?

- Meus lugares favoritos para comprar, comer e passear são as feiras, porque você consegue peças diferentes, vintage, come muito bem coisas feitas por produtores locais e vê muita gente diferente! Eu amo a Portobello Road, a Spitalfields e a Broadway Market. De doces adoro o Ben's Cookies. O Melhor museu é o Victoria and Albert, pra quem curte moda, mas sempre vale a pena pesquisar quais exposições estão rolando na cidade. No site da TimeOut você consegue ver tudo que tem de bom na semana. 

feiras de londres spitalfields portobello road broadway market

dicas londres Ben's cookies

Você tem um blog sobre lingerie, o Under the Unders, como surgiu a ideia?

- Procurando mais sobe lingerie, acabei encontrando dois blogs, o The Lingerie Addict e o The Lingerie Lesbian. Achei engraçado que houvessem dois blogs sobre lingerie - e então descobri que existem vários! Fui criando o meu, pensando que ninguém iria ler, mas que eu podia organizar melhor minhas descobertas, peças favoritas e alcançar alguns designers. Deu certo, pois hoje faço parte de uma rede com mais de 50 meninas que escrevem sobre lingerie, fiz grandes amigos e tive a chance de conhecer, até mesmo pessoalmente, grandes nomes da área, que amaram me conhecer também! Já estou no segundo ano de blog e pretendo continuar sempre!

Você fala muito no blog sobre amor próprio, auto aceitação e respeito ao outro e suas características, sem julgamentos. São assuntos que acho incríveis e importantíssimas mas, pelo menos para mim, não é sempre fácil(especialmente a parte da auto aceitação). Tem alguma dica?

- Não é fácil para ninguém. Nosso maior erro é acreditar que todo mundo tem uma vida super legal, mas que a nossa não é tão boa. Precisamos, todas, parar de acreditar no facebook e instagram e lembrar que cada uma tem seus próprios problemas, para começar! As marcas de moda andam cada vez mais entendendo que precisam mostrar imagens de todo o tipo de mulher - e isso com certeza ajuda. Uma dica que eu faço, quando não estou me sentindo muito bem com meu corpo, é colocar uma playlist bem animada (Beyoncé, sempre!), vestir uma lingerie que faz eu me sentir muito gata e dançar, arrasando, na frente do espelho. Canto e tudo! Sempre acabo rindo no final, e se não faz eu me sentir melhor, ao menos faz eu suar bastante!

10654888_1460707324218420_272080507_n

Quando e como essas questões começaram a chamar sua atenção?

- Quando eu tinha 16 anos, decidi virar modelo, e aos 18 eu notei que isso me fazia muito mal, pois comia muito pouco e o tempo todo acreditava que meu corpo não era bom o suficiente. Foi aí, deixando de ser modelo profissional (mas nunca deixando de fotgrafar, coisa que eu amo!), que eu notei que meu valor não está na balança ou na quantidade de calorias que como. Que eu sou muito importante pra deixar dietas sem controle prejudicarem minha saúde. Pensar em uma vida saudável é uma boa dica pra quem quer começar a trilhar esse caminho - esquece as calorias e foca nos nutrientes, sempre lembrando que um chocolatinho e ma taça de vinho não fazem mal a ninguém. Não da pra ser perfeita todo dia, e a gente vive errando, mas o ser humano é assim mesmo, e vale sempre lembrar que mulher maravilha, só nos quadrinhos - a gente é humana: com celulite, com sorriso, com cansaço e se divertindo muito!

E para finalizar não podia deixar de te pedir para compartilhar com a gente suas marcas de lingerie preferidas. Vale tanto as gringas  como as brasileiras.

- Das brasileiras, eu amo a Janiero e as calcinhas e tops de renda da Loungerie. Das gringas, poderia listar milhares, mas minhas favoritas são a Agent Provocateur, a Bordelle e a Angela Friedman, entre muitas, muitas outras!

melhores marcas lingerie bordelle angela friedman janiero

Gostaram desse tipo de post-entrevista focada nas viagens para estudar? Ideias de lugares e pessoas para os próximos são super bem vindas! Sugestões de perguntas também. É só deixar aqui nos comentários ou me mandar por email. Obrigada, Mano, por responder com tanto carinhos as perguntas.